FIXE INDICA DEZ PRODUÇÕES DE PAÍSES LUSÓFONOS DISPONÍVEIS EM PLATAFORMAS DE STREAMING

O cinema lusófono é rico e múltiplo, reflexo das diferenças culturais, geográficas e políticas de cada país e cada época. Pensando nessa variedade, o FIXE preparou uma lista de dez filmes de cinco países que podem ser assistidos em plataformas de streaming:

 

SANTANA (AO)

Um filme de Maradona Dias dos Santos / Chris Roland
106 min., 2020, Angola

Onde assistir: Netflix 

Primeira produção angolana no Netflix. Fime de ação baseado em fatos reais, Santana conta a história de dois irmãos, um militar e outro policial, que descobrem a identidade do traficante de drogas que assassinou seus pais. O filme é dirigido pelo angolano Maradona Dias dos Santos e pelo americano Chris Roland, que também dividem a autoria do roteiro.

 

CARTAS DA GUERRA (PT)

Um filme de Ivo Ferreira
106 min., 2016, Portugal

Onde assistir: HBO 

Baseado em um livro do escritor e psiquiatra português Antonio Lobo Antunes, o filme fala sobre as cartas enviadas por um jovem soldado, médico e aspirante a escritor, a sua esposa enquanto servia em Angola durante a guerra colonial entre 1971 e 1973.

 

RESGATE (MOZ)

Um filme de Mickey Fonseca
120 min., 2016, Moçambique

Onde assistir: Netflix 

Escrito e dirigido pelo cineasta moçambicano Mickey Fonseca, o filme conta a história de Bruno, que sai da prisão após quatro anos e tenta retomar sua vida, mas a cobrança de uma dívida e uma ação de despejo faz com que seja obrigado a voltar ao mundo do crime. Após ser exibido em diversos países do continente africano, em 2019 o filme ganhou o prêmio de Melhor Roteiro e Melhor Direção de Arte no Africa Movie Academy Awards (AMA Awards), a mais importante premiação de cinema africano, realizada anualmente na Nigéria. Nesse mesmo ano a produção foi agraciada com o Courageous Film Award no Film Fest Zell, na Áustria.

 

CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS (BR/PT)

Um filme de Reneé Nader Messora e João Salaviza
114 min., 2016, Brasil/Portugal

Onde assistir: HBO 

O filme conta a história de Ihjãc, um jovem da etnia Krahô, em Tocantins. Após a morte do pai, ele recusa-se a se tornar xamã e foge para a cidade. Longe de seu povo e da própria cultura, enfrenta as dificuldades de ser um indígena no Brasil contemporâneo. Prêmio Especial do Júri na Mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes.

 

O SOM AO REDOR (BR)

Um filme de Kléber Mendonça Filho
131 min., 2012, Brasil

Onde assistir: MUBI 

Filme de Kleber Mendonça Filho, diretor de Bacurau, fala da presença de uma milícia em uma rua de classe média no Recife. Ao mesmo tempo em que alguns comemoram a tranquilidade trazida pela segurança privada, outros passam por momentos de extrema tensão.

 

TECHNOBOSS (PT)

Um filme de João Nicolau
109 min., 2019, Portugal

Onde assistir: MUBI

Nada que uma música não conserte. Esse é o lema de Luís Rovisco, um homem de 60 anos, divorciado, para driblar as armadilhas deixadas pela tecnologia, pelo trabalho e pelo chefe estranhamente ausente, ele passa seus dias atrás do volante, sempre sorrindo e criando músicas para o que ele vê no caminho. Uma comédia irônica e divertida sobre o envelhecimento.

 

O BARATO DE IACANGA (BR)

Um filme de Thiago Mattar
133 min., 2019, Brasil

Onde assistir: Netflix 

O documentário conta a história do Festival de Águas Claras, que teve a primeira edição realizada em 1975, em Iacanga, interior de São Paulo, durante a ditadura militar. Conhecido como o Woodstock brasileiro, reuniu um público enorme e grandes nomes da MPB. Para contar a história, o diretor Thiago Mattar reúne imagens históricas e entrevistas inéditas das quatro edições do evento

 

APRENDER A LER PRA ENSINAR MEUS CAMARADAS (BR/AO)

Um filme de João Guerra
84 min., 2013, Brasil/Angola

Onde assistir: In-Edit TV 

Esta é a comovente história de dois músicos angolanos que vêm ao Brasil para encontrar o elo perdido de sua ancestralidade. Além de participar de um grande show, eles encontram outros músicos e investigam elementos de sua própria identidade, deparando-se com interessantes descobertas. Um documentário musical que aborda traços de uma herança africana fora da África, reencontrada através da música.

 

OS OLHOS AZUIS DE YONTA (UDJU AZUL DI YONTA)

Um filme de Flora Gomes
92 min., 1992, Guiné-Bissau

Onde assistir: YouTube

Filme clássico de um dos mais representativos cineastas africanos, Flora Gomes. Exibido em alguns dos principais festivais do mundo, fala sobre os traumas e a sensibilidade de uma sociedade pós-colonial através da história da jovem e bela Yonta, apaixonada por Vicente, um homem mais velho, herói da luta pela independência do país, que recebe cartas anônimas de um jovem apaixonado. O filme muitas vezes foi citado como uma parábola sobre a capital do país, Bissau, uma cidade ao mesmo tempo jovem e velha em movimento permanente.

 

SANKOFA – A ÁFRICA QUE TE HABITA (BR)

Um filme de Rozane Braga
Dez episódios de 26 min., 2020, Brasil

Onde assistir: Netflix 

Série documental que acompanha o fotógrafo César Fraga e o escritor Maurício Barros de Castro, pesquisador da diáspora africana, em uma viagem em busca de sua ancestralidade e investigar a história da escravidão e suas consequências.