SILVIO NASCIMENTO WHOLLO, CRIADOR DA PRIMEIRA PLATAFORMA DE STREAMING ANGOLANA

“Nossa história é contada pelo ponto de vista de terceiros, que conseguem ter capacidade financeira para fazer um filme, mas contam apenas uma parte da história. Existe fome, existe , miséria, existem consequências de várias guerras que nós, africanos, tivemos durante os anos, mas existe uma outra parte que é a nossa cultura, nossa realidade, a forma como vivemos, estudamos e crescemos em nossos países africanos e que ninguém conta”.

A frase é do cineasta e ator angolano Silvio Nascimento “Whollo”, um dos principais nomes da cultura angolana contemporânea. Hoje residente em Lisboa, nasceu em Lubango, em 1987, e aos sete anos de idade já começou a fazer teatro. Quando completou 18 anos entrou para o grupo teatral Vozes Soltas, onde começou a trabalhar profissionalmente.
Em 2008 entra em outro grupo teatral, Henrique Artes, em que participou da peça Hotel Komarka, com a qual viajou por vários países como Cabo Verde, Portugal, Brasil, Moçambique, África do Sul e Estados Unidos, onde participou de algumas oficinas.

Pouco tempo depois integrou o elenco do programa VIH Stop SIDA, em que falava sobre a luta contra a discriminação na TV angolana e que o tornou conhecido em todo o país. Sua carreira continuou com participações em novelas que renderam vários prêmios, incluindo o Seul International AWARDS na categoria melhor ator em série dramática, além de duas indicações ao Emmy International TV Festival por sua participação nas novelas Windeck (2014) e Jikulumessu (2015). Silvio também recebeu, do corpo diplomático de Angola, o título de Embaixador da Cultura Jovem Angolana nos Estados Unidos.

Após uma passagem pelo canal FOX, Silvio hoje é um dos apresentadores do programa Bem-Vindos, talk show diário da RTP África onde, ao lado de Nádia Silva, recebe convidados e discutem temas de interesse dos países da África Lusófona.

Com todo esse currículo e prestígio, Silvio continuou a ter um olhar para os países africanos e ciente da necessidade da divulgação dessa produção audiovisual, criou a plataforma Tellas, com a intenção de revolucionar a forma como os países de Língua Portuguesa possam exibir os seus produtos, além de fortalecer a indústria cinematográfica de seu país como potencial alvo de investimento. Definido pelo próprio Silvio como um projeto de união e de autoria angolana, a Tellas estimula a produção de conteúdo exclusivo, e repassa aos autores 60% de toda a receita arrecadada com suas obras.

No ano passado Silvio foi convidado a apresentar sua plataforma em eventos importantes como a Web Summit, uma das principais feiras de tecnologia do mundo, e mais recentemente no Festival de Cinema de Berlim, além de ser convidado a representar Angola na Oxford Africa Conference, evento da prestigiada Universidade britânica.

Com um conteúdo bastante interessante, a Tellas tem em seu acervo, filmes, séries, podcasts, documentários, stand-up-comedy, curta-metragens, entre os quais trabalhos do cineasta Welkét Bungué e Katya Aragão, que participaram da primeira edição do Festival FIXE. Para acessar é necessário fazer uma assinatura mensal no valor de 1000 Kwanzas, pouco mais de um dólar e meio. Para os interessados aqui está o link.

Crédito das fotos: Instagram @silvionascimento0

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Silvio Nascimento “Whollo” foi indicação da chef Marcia Lousada, que participou da primeira edição do Festival FIXE. Nascida e criada em Luanda, Angola, é formada em gastronomia e professora na área hoteleira.